23.4.13



 
Hoje é o dia de anos de um poeta que certo dia me escreveu estas linhas, pouco tempo antes de eu partir para Moçambique.
 
"Rita,
Por ser tão rara e grande a sensibilidade e a verticalidade do teu ser, celebro hoje e aqui até ao fim dos dias a tua vida, e a forma pura e generosa como a partilhas.
Que escrevas lugares novos no mundo, para o encheres da luz com que transformas tudo em que tocas."
 
Foi um presente que ele me deu e hoje dou-o a ele. Fazendo-lhe um papel químico das palavras.
Pedro meu, raro és tu do que és feito. E obrigada por me teres dado a luz da escrita.
 

1 comentário:

Anónimo disse...

É muito bonito , muito bonito!!.....Palmas.