12.12.13

A Mala



 
mala preta em pele
dimensões: 80 x 60
duas fivelas e uma pega ao meio
 
 
Já não se lembra da última vez que usou a mala de viagem. Já não se lembra da última vez que viajou. Deve ter sido há algum tempo. Hoje as malas são de plástico duro com fechos metálicos e códigos secretos. Aquela mala era antiga. As viagens deviam ser por isso bem antigas.
Viagens de comboio, em que se fumava sentado no banco alcolchoado de napa, com mesa para gamão e cartas, viagens de camioneta, em que se parava para merendar, fazer a sesta e o tricot, viagens de barco, em que se mudava de fato à hora do jantar e se escreviam cartas no porão.
Ver as Tias, visitar o primo, enterrar o Tio, voltar a casa, passar o Verão com a irmã, levar os livros e os discos, trazer as broas e as garrafas de azeite, namorar na praia, ver a chuva num jardim, escrever postais e ter saudades.
Já não se lembra da última vez que sentiu saudades. Afinal, é por isso que se viaja, pelas saudades que a mala leva e traz.
Esqueceu-se das saudades.
Talvez não precise delas.
Talvez não precise de viajar. 


1 comentário:

Anónimo disse...

É bom poder explorar um dom que nos foi dado pela natureza.Dá gosto.