3.5.12

4 dias e 2 gatos







No quinto andar do meu prédio, há uma janela sobre Lisboa cujo parapeito é de dois gatos.
O Tabu é todo preto e tem uns olhos verdes como dois berlindes luminosos. É muito curioso e cheira as minhas mãos com profundo interesse.
O Ulisses é um mini-tigre que só dá sinal de vida quando ouve a tigelinha a encher-se de croquetes Hills, observando-me de longe.
O Tabu é o gato-cão, o Ulisses é o gato-gato.
O Tabu esperava-me à porta e vinha-se sempre despedir de mim, falava comigo e logo no primeiro dia, quando não encontrava as tigelas da comida, ele "disse" onde estavam.
Seguia as minhas mãos, cheirava-as, olhava pela janela a ver a vista, olhava para o mundo.
O Ulisses nunca aparecia antes de ouvir o barulho dos croquetes a cair na tigela.
Nunca quis nada comigo, nem com as minhas mãos. E ontem, no meu último dia ao serviço, miava assim como quem suspira: estou cansado de estar sozinho e tenho saudades da minha dona.

Acho que ainda vou ter saudades deles.
Até lá, a ver se ainda me calham uns gnocchi!

2 comentários:

João disse...

De facto têm o seu encanto não têm?

Anónimo disse...

Continua sempre a fazer quadros com a escrita.