30.5.12

Flash aux jacarandá



Por estes dias, Lisboa pinta-se de jacarandá.
A explosão de púrpura pelos ares, faz cair no chão as flores que tingem a calçada de cor e textura.
Na verde relva, o negro Flash refresca-se de roxo.
Gosto destes passeios ao final da tarde. Encontrámos mais um local de encontro de amigos de 4 patas, mesmo junto ao Museu de Arte Antiga. A alegria canina nestes encontros é contagiante!
O Flash adora chegar a casa e deixar-se ficar à janela, libertando o calor do dia.
Gosto do calor a perdurar pela noite, em que se deixa a janela da varanda aberta e a casa se enche de uma ténue corrente de ar.
E o Bairro já cheira a Santos. A sardinha assada já penetra no ar, música, gente na rua, andorinhas em chilreio, e os jacarandás a florir.

Nota: estou a ler as "Memórias Secretas da Rainha D. Amélia" e foi ela que mandou plantar muitos dos jacarandás que temos em Lisboa. É sempre um acto de enorme generosidade plantar uma árvore da qual se deixa aos outros a sua contemplação.




3 comentários:

Anónimo disse...

Em Évora existe um pequeno largo com jacarandás que fica maravilhoso nesta altura do ano, com uma parte das flores lisases ainda nas árvores e outra parte na calçada de paralelipídedos. Que saudades de Évora...

Anónimo disse...

É mesmo um cão extra-ordinário.Passeei-o muitas vezes quando ele era ainda mais novo.Ás vezes eram passeios em que havia necessidade de ser depressa.Se achava que eu estava algo nervoso ,sem a paciência do costume , sentava-se ,como que dizendo, assim não pode ser.Recomeçava então a caminhada num tom mais civilizado.Quando se sentava não olhava para mim ficando a olhar os carros que passavam na rua.

Anónimo disse...

http://www.rtve.es/alacarta/videos/espanoles-en-el-mundo/espanoles-mundo-mozambique-francesc/1393734/