18.10.13

os lugares e o tempo




Foi este o meu quarteirão durante uns três anos, entre ter saído de uma outra casa em Lisboa, na Rua Pascoal de Melo (onde comecei a escrever este Blog), ir para Moçambique e voltar, engravidar, nascer o M. e ter voltado para Cascais.
Vivi numa Travessa a dois passos desta esquina, típica de uma Lisboa de mão na anca, sardinha no fogareiro, vista sobre o Tejo, calçada preta, estendais infinitos, o 28 sobe e desce, turistas de mapa na mão e o Adamastor em posição de aviso.
Foi praticamente à porta de minha casa que filmaram o "Night Train to Lisbon", que eu cheguei a documentar devidamente no Blog (ver aqui). Nos passeios com o Flash, todas as manhãs, durante uns dias, cruzava-me com o Sr. Jeremy Irons; a certa altura tornou-se banal.
Só agora, um ano e meio depois, é que finalmente vi o filme!
Gostei muito, principalmente porque documenta tão bem a nossa cidade e em especial o "meu" Bairro tão  bonito.
Certo que agora moro em Cascais, mas todos os pretextos me servem para ir a Lisboa: almoços, rotinas, reuniões, consultas...
Esta semana fui três vezes a Lisboa, mas agora vou de comboio. Há muito tempo que não fazia a viagem Cascais - Lisboa. É tão mais simples, barato e prático. Pois tudo o que me interessa está entre o Cais do Sodré, Chiado e Baixa. É ideal e custa pouco mais de 1,50€.
É verdade que cada vez que saio do comboio e piso a calçada lisboeta sinto saudades, sou melancólica por natureza, e Lisboa, em especial este quadrante entre Santa Catarina e a Baixa, guarda muitas boas memórias de uns tempos passados.
Adoro Lisboa, é bom ir e voltar. Porque adoro morar onde estou agora, passear com o M. nos parques, ir até ao Guincho, correr junto ao mar.
Este é o tempo certo para estar onde estou. Como aquele tempo, era o momento certo para viver naquele lugar. 
Tudo tem um lugar. Todos temos um lugar. E eu tenho a sorte de ter vários e de gostar de todos, revisitando-os  e vivendo-os quando quero e posso.     

1 comentário:

Anónimo disse...

Estava a lêr o seu post e as lágrimas corriam nos meus olhos a sua mensagem diz-me tudo - sou um olissipo de alma e coração mas vivo em Cascais, casei com uma nativa - mas, quem me tira a minha Lisboa tira-me tudo, principalmente a seu cheiro Lisboa é Linda, a terra que me viu nascer no Bairro da Madragoa.

A minha filha, nascida em Cascais - adora Lisboa

Olissiponense