10.2.14

do amor

 
 
sempre acreditei e agora ainda mais.
o amor pode tudo e existe em tudo.
de uma forma violenta e cruel soube o que é quando termina; mas como das cinzas renasce a savana depois das queimadas, do meu sofrimento e do meu luto renasce a força de acreditar no amor.
quem quer estar comigo, é com quem eu quero estar.
e a pessoa com quem eu tenho mais gostado de estar, é comigo.
a solidão não é ser solitária.
nunca fui solitária, gosto de estar sozinha.
mas não para sempre.
o amor acontece e eu aguardo tal e qual uma miúda a espreitar para dentro da panela das pipocas a ver quando começam a saltar...
 
pop...!