14.2.12

Conversas do Divã # 1


Os Significados.
Simplesmente há coisas na vida para as quais não tem de haver um significado.
E quando se chega a esta simples conclusão é como se um camião TIR com um contentor de 23 toneladas nos saísse dos ombros.
Se estamos tristes, estamos tristes e pronto. Não tem de haver um significado para isso. É o que é. Já passa. Façamos qualquer coisa como ir beber copos de água ou ir comprar uma vassoura à drogaria, que a de casa já está bastante “despenteada”. Mas se queremos estar na fossa, estejamos na fossa. Já agora que a fossa seja pelo menos confortável e simpática.
Para tudo na vida NÃO tem de haver um significado, pois é. Cheguei a esta maravilhosa conclusão aos 34 anos.
Currículum Vitae
Nome: Rita
Idade: 34 anos
Habilitações Literárias: Várias
Formação Profissional: em 2012 descobriu que nem tudo na vida tem de ter um significado.
Estou, qual Oprah, a acumular lições de vida e a fazer disso o meu curriculum.
Repito: Não. Não temos de dar um significado a tudo.
Assim, quando caí uma parede no mercado de Setúbal, ou uma pessoa leva com um camião em cima quando ia na passadeira, perdemos o telemóvel com os números todos, a carteira fica na mesa do café, perdemos aquela casa que andávamos à procura uma vida inteira, aqueles sapatinhos tão lindos só há até ao 39, o cão mija as pernas do vizinho, perdemos as chaves de casa, comemos quatro pastéis de Belém seguidos, carregamos no botão errado do elevador, o nosso marido deixa de gostar de nós ou nós deixamos de gostar dele e gostamos de outra pessoa, compramos roupa que nos fica realmente mal, choramos no duche, choramos no metro, choramos quando vamos com o carro à inspecção, não apetece estar com ninguém e pensamos num retiro mundial, queremos viajar de carro até ao Sudão ou visitar uma amiga que está na Indonésia.
Assim, quando isso acontece, acontece porque acontece. Deve haver um INE algures no ciberespaço onde estes “eventos” estão registados como as coisas da vida que acontecem a qualquer um sem razão nenhuma. E não acontece porque discutimos na véspera com a senhora dos Correios, gritamos com um filho, fizemos um manguito ao taxista ou porque somos mesmo uns pobres da vida, uns coitados a quem já só falta carregar com bilhas de gás para um 4º andar de escadas.
Claro que tais “eventos” acabam por influenciar o estado de espírito, mas tenho aprendido a simplesmente não ter de dar um significado a tudo. Não só ao que nos acontece, mas principalmente, ao que sentimos.

Sou muito organizadinha. Sempre usei agenda, aos 10 anos tive uma agenda (para que é que uma criança de 10 anos precisa de uma Agenda?). O que dá para perceber a minha necessidade de não só registar tudo, como encontrar um dia para tudo, uma semana, uma Estação do ano. Uma razão, no fundo. Um significado.
Não, as coisas não têm de acontecer por uma razão. Sim, a vida tem coisas lixadas. E às vezes calha-nos uma coisa lixada. Ou sentimo-nos tristes como um cão vadio. Na vida há coincidências, há coisas que são mesmo do diabo e muitas e tantas vezes a realidade supera a ficção.
C’est la vie!

5 comentários:

Anónimo disse...

Ora bem.Tudo bem.A questão é que um dos pecados maiores será se isto tudo não for publicado, tudo o que tem sido escrito,através de um livro , ou através de um jornal , etc etc ,,,,,, isso sim , seria um pecado.Quatro pasteis de belem seguidos?

macaca grava-por-cima disse...

cada vez mais feliz por ter descoberto o teu blog Rita! Obrigada por mais uma excelente reflexão, escrita de forma exímia... que me faz concordar com o anónimo que comentou antes de mim. bjs

Anónimo disse...

Pois é....mas muitas pessoas nem se apercebem destas coisas e até têm raiva a quem pensa nelas.

Preferem andar fechadas lá dentro do casulo!

Como disse alguém: IL FAUT AVOIR LE COURAGE DE SES OPINIONS

e tu....vendes coragem ao metro!

Anónimo disse...

São , são os tais casulos , os tais silêncios.

Anónimo disse...

Mais uma vez com razão! Por que raio temos que dar significado a tudo o que nos acontece!?
Se pensarmos bem é muito melhor assim, torna a coisa bem mais simples! Mas o pessoal gosta de complicar, faz parte da natureza humana!
Mas o fato de chegares a essa conclusão obrigava-nos a pensar... e isso já é muito bom!
Bjs e dorme bem