28.2.12

telegrama


Temo pela vida no meu Blogue.
Tarda nada estão a ver-me uma espécie de Alcina Lameiras ("não negue à partida uma ciência que não conhece") com o astrólogo Miguel Sousa, que dá consultas na Luciano Cordeiro, e tem contacto com o oculto, mais ainda a Fátima Lopes no programa da manhã, com uma mistura de Ana do Carmo a apresentar a "Arca de Noé" na RTP 1, em 1992.
Sendo assim, falo-vos um pouco de coisas, ditas do "fait-divers", aqui do lado do tabuleiro dos bolos.
Cenas simples, sem grandes profundidades.
Ora cá vai.
Fui ao Teatro Aberto ver a peça "Vermelho", que desde já recomendo vivamente. O cenário é fabuloso e estamos a 1 metro dos actores; como ficamos na 1ªfila, a sensação foi bem intensa. A seguir fomos cear ao Galeto. Que saudades tinha eu do Galeto e que maravilha é aquilo cheio de malta a comer bifes à 1 da manhã!
A semana passada fiz suspiros pela 387ª vez e foi tudo para o lixo, como seria de se esperar, sempre o mesmo resultado amorfo, desta vez inventei a receita, que era mesmo para dar em porcaria pela certa.
Tenho feito as minhas corridas junto ao Rio, sinto que ando a aumentar a minha velocidade, ou seja, já consigo fazer 8k em 50 minutos, o que não é nada mau!
O Flash está bem. Como este último fim de semana foi passado no campo a correr ao ar livre e solto como um touro bravo, comeu 2,750gr de relva e outras merdas, como canas, pinhas e paus e vai daí vomitou duas vezes a meio da noite (tendo ainda vomitado antes de vir para Lisboa). O que vale, como diz o Vet, é que o intestino dele é muito selectivo e não digere estas coisas espantosas que ele ingere.
Ando com ganas de mergulhos no mar e de praia. Como cheguei de Moçambique em Agosto e "esnobei" o Verão Lisboeta, vejo-me a braços com uma ressaca de Verão, principalmente de praia. Parece que agora sim, vêm ao cimo as consequência de ter vivido quase um ano de chinelo no pé.
O tempo tem estado bom para secar a roupa, mas se vivessemos com uma horta nas costas, estava tudo amarelado e seco. O que é mau!
Ando a ler muito e a escrever muito. Boa fase.
Stop.

1 comentário:

Anónimo disse...

Mais uma prosa altamente generosa.Espero que essa de temeres pela vida do teu blogue.... seja uma brincadeira.O teu blogue é-nos necessário.