19.11.13

e eu, faço o quê?!


 
Depois daquela parte em que fiz pouco das amigas que quando estavam grávidas só viam roupas de bebés à frente, e em que tive de engolir o sapo, chego-me a um outro momento de evidência.
O meu M. está a crescer. Pronto. E já não vai no ovinho, não só porque já lá não cabe como já se quer sentar à gente crescida.
E eu faço o quê? Lanço esta criança para o mundo com cadeiras de bebé crescido.
Fico logo à rasca, isto até agora já foi tudo tão rápido e depois?
No outro dia, enquanto estava no banho (o local que eu tenho em casa mais parecido com um escritório, porque lá penso e tiro notas), realizei que se uma pessoa viver até aos 80, o que hoje em dia é bem provável, ter tido 8 meses representa 1% do total dessa vida.
Ou seja, isto tudo, até hoje, foi 1%.
O meu filho está a crescer.
Come 3 (três) conjas de sopa com 2 (duas) colheres de sopa de carne ou peixe, mais 5 (cinco) colheres de sopa de fruta.
Vou ali lambê-lo mais um bocado, enquanto ele me deixa e não se apercebe.
ai, ai...


1 comentário:

macaca grava-por-cima disse...

Tu, Rita, tu observas, cuidas, amparas, amas incondicionalmente e vais sentindo o teu coração a esticar para que por mais que ele cresça lá caiba sempre. É por isso que às vezes o coração dói, pq está a esticar... mas é passageiro