9.5.14

Surto Mensal de Malária - Amanhecer e Anoitecer


IBO

 
CASCAIS
 
Por mais anos que viva, e mais de repente morra, há dois momentos do dia que, por todos os dias, me levam até África.
O amanhecer e o anoitecer.
Calha mais vezes assistir ao anoitecer, naturalmente, pois não tenho por hábito levantar-se às 6 da mnhã, mas se um dia calha acordar cedo, e ainda apanhar aquele ar fresco e solto - lá estou, em África.
Ao final do dia, e por esta altura do ano em que os céus cor de rosa começam a acontecer, é sempre o mesmo movimento.
Agora, da janela do meu escritório em Cascais, vejo o mesmo, exactamente o mesmo que via da janela do meu quarto em miúda - em que o sol se põe e entorna uma tinta dourada pelas minhas paredes.
Eu, miúda, pequena, lembro-me de ir de propósito para o quarto e assistir a esse momento - deitava-me na minha cama e ficava a fazer companhia ao sol, enquanto ele se deitava também.
Tantos anos depois, e um andar acima, tenho a mesma visão.
O mesmo sol. E deixo-me ficar.
É momento de fim. Sem ser um fim.
Há sempre um afinal, um dia seguinte.
Talvez por isso goste dos princípios e finais do dia, são minutos de ponderação, o que se passou, o que vai acontecer, o que se segue, o que se espera, o que se sente e deixou de sentir.
Em África acordava sempre muito cedo. E se por um lado fiquei viciada em assistir ao nascer do dia, que acontecia em curtos minutos, depois durante o dia, atravessava o martírio do calor esticado sem sombras, ansiosa pelo seu final.
Pelo meu final de tarde. Era o momento do banho. Banho frio, com sabonete, sem esponjas ou gel de banho. Um sabonete e água fria - era tudo o que pedia.
E uma toalha bem seca, que o sol não dava tréguas a qualquer traço de humidade no algodão.
E vestir roupa lavada.
E deixar a noite chegar.
A noite que tudo acalmava, tudo fazia passar.
A manhã chega.
Vai chegar. E são os pássaros que a dão ao mundo.
Sempre os pássaros.
Sempre as saudades de África.
 




2 comentários:

Anónimo disse...

Ainda bem que tens saudades de África.É bom sinal , porque os locais por onde andaste estão lá todos.

macaca grava-por-cima disse...

eu sinto umas saudades de África sem lá nunca ter ido, é possível?

A ver se trato disso rapidamente... pode ser que se arranje uma visita aos nossos "grávidos" ;-)