23.6.14

eu não sou deste tempo I




 
Há quem viva à frente do seu tempo, são os visionários, os génios, aqueles que até não se encaixam no momento em que vivem, porque efectivamente não aquele não é o tempo deles. E por isso sofrem. É certo que são fazedores de ideias e isso é espectacular, mas também vivem assim, como que fora do lugar - e isso deve ser mau.
Depois há as outras pessoas que vivem num outro tempo também, mas em séculos passados.
Confirma-se a minha teoria, tantas e tantas vezes, quando dou por mim a gostar de fazer, ler e ouvir coisas que não são deste tempo. Já foram. Já passou.
E eu afinal, gosto é disso.
Não traz nada de espectacular e só me sinto meia-totó.
A querer acompanhar as cenas, hoje e amanhã, indo lá atrás.
É péssimo - mas também está tudo identificado, não vos apoquentais.
Em "sede de concertação social", eu já tenho isto tudo discutido e organizado.
Agora.
Que género de coisas, perguntais?
Coisas como: ler o livro "Out of Africa", sublinhar frases e ainda fazer o download da banda sonora (que é qualquer coisa ao nível da perfeição absoluta).
E mais. Cheguei a ir lá. Ao Quénia. Ah pois, não faço nada por menos.
Qual Seychelles ou Bora-Bora? 
A minha lua-de-mel foi no Quénia, pois eu um dia fui uma Karen e não estando ainda convencida disso, houve um Denys.
notinha de rodapé: o filme é de 1985
 
 
 

Sem comentários: