10.3.12

Dias grandes





No final do ano passado, quando aqui deixei as minhas resoluções/ passas, a primeira, a nº1, era esta.
Nem imaginais vós, caríssimos leitores, onde tenho andado por esta cidade, na minha incessante investigação acerca do meu Bisavô, Joseph Garcia Rugeroni.
Ando mergulhada numa Lisboa do princípio do Século XX, com os senhores de cartola a descer a Rua Garrett e as senhoras a bordar lenços de assoar.
Biblioteca Nacional, Turf e Clube Tauromáquico, entrevistas com familiares, pesquisas na net, registos de passageiros de barcos transatlânticos e recortes de jornais de lupa em punho.

Nos entretantos, o meu Príncipe Igor foi um dos 3 contos escolhidos para fazer parte de um projecto muito giro da Fundação Gulbenkian, assim que estiver (brevemente) online, darei notícias.




Finalmente, o meu Romance, "Chão de Sangue" que estava a um passinho de ver a luz do dia, voltou para a gaveta. Tudo graças a bons e sábios conselhos, pois creio estar rodeada de gente super profissional e honesta.
Avanço a passos largos para o segundo Romance. E deixo aqui um "segredo": já o comecei!

E ainda tenho tantos livros que gostaria de ler e outros tantos que gostaria de escrever.

"O Sol pode fazer dias longos: dias grandes só os fazem e podem fazer as acções"
(Padre António Vieira)

2 comentários:

Pedro disse...

E ajuda nas pesquisas históricas, já sabes a quem recorrer, não sabes? Espero bem que sim ;)

Rita disse...

Podes ter a certeza que sim!! :) merci bien!