22.5.13

começam (novamente) as despedidas...!

 
Queria ter o tempo para escrever, como se não tivesse tempo.
Mas entre apertar as molas dos babygrows  (acho que já apertei umas 382 vezes, e só vamos em 2 meses e meio) e ainda tentar ter uma vida social decente, sobra-me pouco para a escrita...
O que tenho são imagens que vou guardando na memória e aproveito o telemóvel para as imprimir mais a fundo. Como esta, do final de tarde, visto pela janela da minha sala.
Ao fundo vê-se a Basílica da Estrela e à volta voam centenas de andorinhas, que não se conseguem ouvir, mas que se podem imaginar.
Não sei quando regresso, e se algum dia irei regressar à "minha" Lisboa (tenho vários textos com a etiqueta ali do lado esquerdo), só sei da saudade, desta coisa estúpida tão portuguesa que é à partida já atribuir uma escala de "sentir a falta de".
Eu já sei que vou ter saudades disto tudo.
Das ruas tortas do meu Bairro, do elevador da Bica, do vizinho que passa o dia de pijama e vem assar duas sardinhas à porta do prédio, do cheiro do vento quando chega do Rio, das gaivotas e das andorinhas reviravoltadas no ar, do 28 a passar ao fundo da rua, do Camões e da Rua Garrett, do mini preço feio, pequeno e desconfortável, dos sinos da Igreja de Santa Catarina, e de todas as outras que oiço ao longo do dia, da vizinha que espreita da varanda ao lado da minha, e de lá atirou/ofereceu uma fralda ao M. quando ele nasceu, da Frutaria, do Talho da Flávia e dos indianos da esquina, da vida simples, de me misturar entre as pessoas na rua e no metro, de passar entre os turistas, de sentir-me parte desta cidade...
Vou sentir falta disto tudo e só isso.
Mas dizem que é só no primeiro dia, depois o tempo refaz as memórias e a pessoa adapta-se a tudo.
Ora, isto para quem já viveu numa Ilha no meio do Índico, não deve ser muito complicado pois não?
Assim o espero.


2 comentários:

Aim'Art disse...

Boa sorte e muita coragem... beijinhos,

Anónimo disse...

O que custa é a ideia de mudar não a mudança em si, aquela ultima vez que dormimos "naquele" quarto, aquela ultima vez que fazemos o jantar "naquela"cozinha, aquela ultima vez que olhamos para "aquela vista da sala" - Depois, está mudado está mudado ! Fazes muito bem e estou muito contente que voltes para aqui para o pé de nós, Cascais espera por ti !!!
Aqui está a tua familia, aqui está a tua infancia, aqui estamos nós para te receber de braços abertos para todos os momentos , para o que der e vier
da tua - Fada Madrinha