17.8.12

Lisboa em Agosto

Venho então a enumerar o que se passa por aqui, em Lisboa, nos dias pasmaceiros que correm:

- O 28 está impossível de se andar, pois está pejado de turistas com máquinas fotográficas e de filmar, crianças ao colo e excursões de 20 pessoas. Eu ainda insisto em apanhar uma boleia até ao Largo do Camões, e digo sempre que é a última vez que lá ponho os pés. 
- O Mini-Preço do Calhariz é só Alemães, gente da Noruega ou da Holanda, a comprar pacotes de batatas fritas, garrafas de água e de vinho, pão e fruta e os tipos da caixa estão-se nas tintas e perguntam: "Quer saco?? SAAAA - COOO?" como se dizendo a palavra saco aos gritos os fizesse perceber alguma coisa.
- Quis ir mudar a pilha ao meu Swatch, e para apoiar o comércio tradicional aqui do Bairro fui, como de costume, ao Senhor na Rua do Loreto, que obviamente está de férias até dia 20 de Agosto. Agora lixa-se que vou mas é à megalomana Boutique dos Relógios nos Armazéns do Chiado. (armada em defensora dos mais fracos, é que me lixo!)
- O amigos do Flash desapareceram aqui da rua, devem ter ido de férias, e ele está incrédulo e ao mesmo tempo um chato a queixar-se da falta de companhia canina.
- Há muitos lugares para estacionar, é verdade.
- Os correios estão vazios, também é verdade.
- A minha Paulita está de férias, logo voltei às doces lides domésticas de limpeza da casa de banho, do pó, aspirar e varrer, lavar o chão da cozinha. E estamos assim até dia 4 de Setembro.
- Serviu este ram-ram de Agosto para ir à FNAC, espreitar as novidades, e qual não é a minha surpresa que agora eles têm uma secção de papelaria com cadernos, blocos, canetas, carimbos, caixas, envelopes e cartões?! Em quatro dias já lá fui duas vezes. Aguentei-me tanto que só comprei um afia-lápis. Mas um carimbo com um "R" e respectiva esponja, está na calha para vir da próxima vez!


1 comentário:

Anónimo disse...

Pois é.Ainda não estou convencido que se pode andar em Lisboa de carro e que há lugar para arrumar o carro... à sombra.