1.7.13

Dia 1; do resto da minha vida...



E assim a vida segue. 
Somos capazes de tudo, basta ser posto à prova. 
Hoje durmo numa nova casa, numa nova morada, não estranha, mas diferente.
Tomei um duche, recebi o Continente, dei banho ao M., sequei o cabelo, vesti um vestido novo, meti flores numa jarra, jantei, deitei o M., vim para a sala continuar a ler "A Servidão Humana".
Ainda não tenho tv. Nem net (escrevo pelo telemóvel).
Tenho este corpo que me permite a força e a alma que me dá o tónico.
Os meus Pais acolheram-me como se acolhe o filho que ao fim de 13 anos fora de casa, pede para ter colo mais vez. 
Agora, lambidas as feridas e de consolo cheio, ergo a cabeça e levanto-me, qual fénix renascida.
O coração, ainda em convalescença, aninha-se no meu sofá e encosta-se a mim. 
Não te preocupes, digo-lhe.
A vida segue sem medos.
Haja sol todos os dias e saúde para o sentir. 



3 comentários:

macaca grava-por-cima disse...

devia haver um símbolo para "abraço" porque era o que gostava de te enviar, ainda que virtualmente

Anónimo disse...

Assim seja por muitos anos.

Anónimo disse...

E sei que essa força te vai levar a uma nova felicidade, a um novo equilíbrio. E pelo facto de seres Mãe terás sempre o Martim ao teu lado!