22.6.12

É hoje!


O meu marido, cara-metade, companheiro, eterno namorado, o que quiserem, chega hoje a Lisboa depois de 15 dias de pura loucura a acompanhar a Selecção Portuguesa no Euro 2012, Polónia abaixo, Ucrânia acima. Viagens de camioneta, carro, comboio, autocaravana, boleias e mais aviões com ligações intermináveis.
Apareceu várias vezes na televisão (SIC) e chegou mesmo a dar uma entrevista para a televisão russa.
Já chorei, morri de saudades e já cheguei a planear a minha total indiferença, do género: ele chegar a Lisboa, eu a sair de casa para um jantar de amigas e deixar-lhe uns croquetes fritos da semana passada com puré cheio de água no fundo.
Mas agora, estou aqui que não me aguento!
Apesar de ele andar há 15 dias com a roupa enfiada numa mochila e do odor que tudo isso deve emanar, não vejo a hora de o abraçar, beijar e ao mesmo tempo dar-lhe um banho de creolina, enquanto vou amuando e justificando as minhas compras nos saldos, fruto da carência afectiva de que fui vítima nestas duas semanas.
Dizem que o amor é assim mesmo. Não façam pouco.

1 comentário:

Anónimo disse...

Mas ser mulher é isso!