17.6.12

Go Harley or Go Home!


Não percebo nada de motas. Zero.
Mas se aquilo que a Harley-Davidson quer e deseja é que uma pessoa que não percebe nada de motas, nem nunca gostou, pensasse que, se um dia tivesse uma mota, seria uma Harley, então conseguiu!
Se um dia, numa outra vida, eu for motard, vai ser um com uma Harley-Davidson.
A marca tem agora todo o mérito da vida, porque converteu uma total analfabeta das duas rodas.
À mesma hora das couves e dos patos no Terreiro do Paço, em Lisboa, com o Tony Carreira e o Continente, havia em Cascais cerca de 6.000 motas, a desfilar pela Estrada do Guincho até à Baía.
Até hoje, decorre em Cascais, o 21º Encontro Europeu de Harley-Davidsons!
Não se vê uma Harley igual a outra (não sei sequer se é esse o conceito da marca, como disse, conheço abaixo de  menos um), há motas que chegam da Polónia e da Áustria, há lustre puxado nos escapes, há peluches de mascote, coletes em pele e t-shirts oficiais da marca, pessoas com idade para serem meus Pais e alguns Avós. 
Diz quem vive em Cascais há mais de 40 anos, que nunca se viu Cascais assim: tão animado, tão vibrante e colorido! 
You go Harley!
(eu disse, fiquei convertida!)

1 comentário:

Kiki disse...

Tb fui e amei!!! (Eram 12000 motas!!! Uma loucura! ;))