31.12.12

Próxima paragem!

 
Não encontro melhor sítio para fazer o clássico "Balanço do Ano" (2012), do que estando sentada no Elevador da Bica, no cimo da calçada, a espreitar o Tejo lá em baixo.
Ora vamos lá ver como foi, tendo como base as "12 Passas" que eu escrevi no final do ano passado:
 
#1 - escrever a história/ biografia do meu bisavô Joseh Rugeroni.
A verdade é que o mais difícil está feito e a preguicite aguda atacou-me por completo quando em Abril comecei a dedicar-me à Lifestories. Desculpas, desculpas, mas o trabalho que está feito não se perde. É uma questão de método e rotina que eu não soube ou não consegui adoptar (e bem que o meu prof. José Vegar me avisou disto!).
Mas consegui chegar até à Lifestories, um projecto que conta as histórias de muitas mais pessoas, com ideias e iniciativas tão interessantes e que me preenchem imenso, foi uma enorme conquista!
 
#2 - ouvir mais boa música e ler mais bons livros.
CHECK! tudo em clássico, descobri Alberto Caeiro, Mia Couto, Mário Cláudio e reforcei Somerset Maugham.
 
#3 - conseguir de uma vez por todas fazer suspiros.
isto deve ser um síndrome qualquer, porque durante 1 ano nunca mais experimentei a receita... é stress pós-traumático.
 
#4 - escrever o meu segundo Romance.
isto nem em 2015... as perspectivas é que tenho demasiado assunto e pouca escola alemã dentro de mim, que me permita ajuizar-me nas rotinas e em métodos de escrita e de trabalho de investigação. Mas ainda fiz um curso de escrita de contos infantis, apresentei o meu conto em duas turmas no Colégio de São Tomás, participei nuns concursos de escrita e fiz a 2ªparte do curso de "Histórias de família".
 
#5 - ser Mãe.
SUPER CHECK!!! 8 anos depois, no dia 16 de Julho de 2012 tive finalmente a confirmação!
 
#6 - ir a Moscovo e ver o Bolshoi.
Continuo a querer ir lá e a não gastar as minhas 55 mil milhas da TAP acumuladas entre Lisboa-Maputo.
 
#7 - conseguir, de uma vez por todas, que o Flash seja um cão adulto.
CHECK, conforme post do dia 29.12!
 
#8 - não deixar de sonhar.
Agora com a gravidez tenho sonhos altamente psicadélicos, ao estilo de Stanley Kubrick. Casas fechadas, banheiras, carros no meio de furacões, personagens estranhos.
 
#9 - continuar a praticar "mente sã em corpo são".
Fiz ballet e contemporâneo na Escola Superior de Dança, duas vezes por semana, até Junho. Ainda intercalei com muitas corridas matinais à beira Tejo. Quando o M. se alojou cá dentro abrandei nisso tudo, mas não deixo de apanhar o 28 e ir à Baixa.
 
#10 - ir ver o Benfica, e o CR7, a jogar em Madrid.
Isto não deu, mas fui a Olhão, ao Estádio José de Arcanjo ver o Benfica contra o Olhanense. Perdemos e eu apareci na TV a assobiar, com os dedos na boca, contra o árbitro.
 
#11 - renovar os votos nos 12 anos de casamento.
O M. já cá andava e por isso calmamente celebramos os 12 anos de casamento com uns dias maravilhosos, de final de Verão, passados na Zambujeira do Mar na Herdade do Touril. Foi uma surpresa do meu Príncipe, em grande!
 
#12 - finalmente rumar ao sul.
A casa já existe, é uma ruína, é certo, mas existe e já é nossa e o projecto para aquela casa está todo pensado. A localização é na Zambujeira do Mar. Só falta completar a burocracia toda para a aquisição do terreno, que é colado à casa, mas que não estava contemplado na compra. As perspectivas apontam que o consigamos em Março, a partir daí começam as obras. Só nessa altura levanto a ponta do véu e vos mostro a casa, linda, no cimo da colina com vista para o mar, o nosso projecto de turismo, há mais de 8 anos, pensado e muito sonhado.
 
Foi um ano fantástico!
Apesar de não ter viajado grande coisa, fui a Roma e a Sevilha, fui mais uma vez orgulhosamente madrinha de uma menina amorosa (adoro ter só afilhadas, é muito girl power!), conheci óptimas pessoas, dediquei-me à escrita (apesar de tudo), tive a deliciosa confirmação do sentido da continuidade deste Blog, com o artigo publicado na Máxima e vi nascer, crescer e prosperar um projecto único em Portugal, a "Cozinha com Alma", do qual faço parte com muito orgulho, dando semanalmente o meu contributo para esta pioneira iniciativa.
Para tudo é preciso uma dose de sorte, mas muito do que aqui está foi pela força e perseverança, minha, mas em alguns casos também de uma outra pessoa (o meu marido), em que juntos criámos um sistema que nos puxou durante este ano e nos fez chegar a várias "estações".
Cheguei a 2013, mas a viagem continua, com imensas novidades e vontades.
até já!
 



2 comentários:

Anónimo disse...

PARABÉNS PELO TEU EXEMPLO DE VIDA!

Anónimo disse...

Não tenho outras palavras:PARABENS PELO TEU EXEMPLO DE VIDA:SEMPRE.