15.1.12

E pronto.
Aquela menina que tem um Blog à custa de andar a fazer uma dieta de compras, e sobre quem eu aqui falei há uns tempos atrás, não só apareceu numa entrevista na "Time Out" como foi à Sic conversar com a Conceição Lino, acerca de casacos militares.
Não é que eu não ande aqui a tentar fazer uma dieta de Ferrero Rochers, em autêntico desmame, como que olhando para os pequeninos a dormir na tigelinha, e não me ache legítima a uma grande estrevista com a Judite de Sousa.
A questão é quão maravilhosa e misteriosa é a mente humana, com a sua curiosidade mórbida em observar uma moça a ter ataques de pânico quando passa em frente à montra da zara que diz "50%".
Apesar de não deixar de achar divertido a figura dos concorrentes do "Ganha num Minuto", ainda prefiro dedicar o meu tempo a coisas como os últimos episódios da Oprah, na sua última temporada (25ª) terminada a 25 de Maio de 2011, que só agora foram transmitidos na Sic Mulher.

Acho que nunca aqui o tinha dito, mas eu sou uma das fãs da senhora do Mississipi que revolucionou completamente e radicalmente o sentido da comunicação, feita pela televisão. Através do seu Programa, Oprah Winfrey, sempre transmitiu ideias positivas, de que nos devemos sentir bem na nossa pele, de que toda a dor é igual, de que devemos ouvir a nossa voz interior e por isso nos devemos questionar continuamente, de que todos temos uma vocação, devendo procurá-la e respeitá-la, nem que seja fazer boas sopas, ser Mãe ou gostar de escrever (!), de que somos merecedores de todas as coisas boas e mesmo quando as más acontecem, devemos retirar lições com isso.

O último programa foi só e apenas com ela a falar com o público e a passar as suas ideias, os seus sound bytes como tão bem sempre fez. Quando acabou, eu levantei-me e fui automaticamente mandar um email a dizer-lhe, entre outras coisas, Obrigada!
Isto sim é comunicação eficaz e de efeito imediato, sendo que nunca houve um programa em que eu não ouvisse uma nova mensagem, em que não aprendesse uma nova ideia, em que não ficasse com um novo ponto de interrogação na minha cabeça (onde já cohabitam uns quantos!!).
Agora acabou-se-me a fonte de energia positiva via ondas electromagnéticas.

A menina das compras fala de uma "arm party" em que o objectivo é, juntamente com o relógio, encher o pulso de pulseiras e merdas que tais.
Vou à rua com o cão e volto já.


1 comentário:

Anónimo disse...

Coisas que o flash não faz ideia.É assim.